Resenha do livro “Zé Ramalho, O poeta dos Abismos”





Eu cresci ao som de Zé Ramalho. É muito engraçada a história de amor por Zé Ramalho que minha família tem, a começar por meus pais que quando tinham a minha idade frequentavam os mesmos lugares que Elba e Zé, a exemplo de barzinho universitários na cidade de Campina Grande, tiveram o prazer de ver Zé e Elba cantar bem de pertinho, numa época onde música boa, bar e alternatividade eram visto como fatores próprios de uma geração. 

Herdei de meus pais o amor pela Boemia e um bom barzinho desses que não é modinha (herdei também o amor pelos livros), onde você conhece todo mundo que está em cada mesa, que você pode dançar do jeito que bem quer, que toca uma boa MPB da década 80 e na mesma noite você conhece, poetas, artistas, ativistas e toda sorte de gente.

Se eu já surto de forma cantarolante quando toca Zé Ramalho no barzinho perto da universidade, imagine minha reação ao ganhar a “Zé Ramalho, O poeta dos Abismos”. Sou fã da vida dele, dos erros que um dia ele já cometeu, de sua poesia, de sua espiritualidade alternativa, de suas criticas ao que é certo e errado que a sociedade impõe.

“Zé Ramalho, O poeta dos Abismos”, o  livro é lindo, vou falar de duas partes que foi muito significativa para mim, pois mostra que quando realmente quer algo, ele vai ate ao extremo. A começar que Zé Ramalho era estudante de Medicina e ele largou a universidade para ir em busca de se lançar como cantor, e por sinal fez bem, prefiro o Zé poeta do que o Zé Médico, prefiro o Zé que cura pela poesia do que o que cura pelos remédios.


Outra curiosidade é sobre a música Garoto de aluguel. Em cada capitulo do livro é sobre uma música, nisso mescla-se sobre a vida em si de Zé Ramalho e o que lhe inspirou para escrever tais músicas. Eu sempre tive muita curiosidade em saber como nasceu a música Garoto de Aluguel, pois é uma música linda e uma letra bem forte, do tipo “tapa na cara da sociedade” pois você não sabe se é sobre o término de um relacionamento ou se é sobre algum devaneio que trás crítica a sexualidade e relacionamentos.   “Baby dei-me seu dinheiro que eu quero viver, dei-me seu relógio que eu quero saber quanto tempo falta para lhe esquecer, quanto vale um homem para amar você. Minha profissão é suja e vulgar”. Ate que lendo o livro descobri que assim que Zé chegou ao Rio de Janeiro, ele cantava na noite e também era garoto de aluguel, se prostituia com mulheres mais velhas para poder ter dinheiro para se manter. E eu fico pensando que diferença gritante para nossa geração, a primeira delas é que Zé, Caetano, Gil, Chico Buarque e tantos outros sofreram na pele a opressão política. Sem falar no que eles sofreram para poder gravar seus discos, enquanto hoje basta qualquer pessoa, escrever qualquer música ou hit e jogar na internet, prontamente nasce mais um “sucesso do verão" .


É preciso resgatar o papel do artista, durante séculos os artistas participaram de mudanças sociais sejam pelas artes (Frida que misturava política, critica social e arte), ou pelo seu próprio estilo de vida. Antigamente as periferias eram lugares onde moravam os artistas e todo o público alternativo, hoje nos deparamos com artistas que esqueceram a condição de povo e muitas vezes são marionetes de uma mídia manipuladora.

Lembro que quando viajava com meus pais, seguia todo o caminho cantando as músicas de Zé Ramalho, isso eu tinha 6 anos de idade e já sabia cantar lindamente bem Admirável Gado Novo. Hoje, estou na casa dos 20 e essa música me lembra a luta pela Terra, o povo sofrido que perde seus companheiros na luta por um chão que possa chamar de seu “ é duro tanto ter que caminhar e dar muito mais que receber”

Zé Ramalho é inspiração para militância, na luta aos companheiros pela terra, pela moradia, pela liberdade de expressão e contra toda forma de opressão disfarçada de Ditadura. Zé ramalho é inspiração para nascer novas poesias, um amigo espiritualista, que enxerga em si, nos seus erros uma maneira para ser melhor e se fazer melhor.



“Zé Ramalho, O poeta dos Abismos” é um dos melhores livros que já li na minha vida, juntou amor por um artista, admiração por sua poesia, e qualidade literária. Não sei o que indico mais se são os livro “Ze Ramalho, O poeta dos Abismos” ou toda sua discografia. Leia “Zé Ramalho, O poeta dos Abismos”, escutando suas musicas, é uma experiência incrível pois você percebe como a poesia esconde segredos e muitos mistérios.

Informações do livro

Editora: Madras
Autor: Henri Koliver
Páginas: 360
Preço: R$ 54,60
Maiores informações: SITE DA MADRAS


Deixe sua opinião

Obrigado por comentar!
Tenha um dia abençoado e que as bênçãos de Deus sejam sempre frequentes em sua vida! Amém.

 
© Copyright - Mariely Abreu - Design e Codificação - Todos os direitos reservados Voltar ao Topo!